sábado, junho 24, 2017

Não Mendigue Amor, Não Peça Para Ficar Quem Sempre Ameaça Partir




Não Mendigue Amor, Não Peça Para Ficar Quem Sempre Ameaça Partir

Não mendigue amor, não peça pra gostar, não implore pra ficar. Amor fruto de mandinga e pena, não vale nem um poema. Ele é falso, triste, pesado, duro. A gente carrega achando que é o melhor que se pode ter e depois descobre que sem ele somos melhores. Somos livres, leves e abertos para esperar o que nos cabe e não o que, até agora, nos coube.
Atenção, carinho, respeito, desejo, amor…nada disso pode ser imposto, pedido e implorado, pois, na medida que mendigamos sentimentos, o sentir deixa de fazer sentido. Doar-se ao outro e a tudo que ele oferece deve acontecer sem regras, sem solicitações, sem restrições, sem indicações. Ele simplesmente deve acontecer! (e inclusive deve também ter o direito de, talvez, nunca acontecer).
Mas aí demora, a gente dá uma forçada aqui, outra lá… Finge ver o que não existe, ouvir o que nunca foi dito. Nos esforçamos para acreditarmos em palavras tortas, carinhos pequenos, entregas restritas. A gente tapa a boca, pra não dizer o que grita; e os ouvidos, pra não ouvir aquela denúncia quase silenciosa de que não há amor. Só ilusão. Só o desejo. Só o seu desejo de ser amado.
Algumas pessoas passam anos amando de forma solitária e acreditando que o que sentem é suficiente para alcançar e dar conta do florescer no território infértil do outro. Elas projetam uma energia sem dimensão num projeto que começa fadado ao erro, a dor e ao fim. A luta solitária e a rejeição de um primeiro amor fundamental: o próprio.
Viver uma relação onde há paixão, afeto, cumplicidade, respeito e querer de ambos já não é fácil, imagina quando todos estes sentimentos concentram-se apenas de um lado. Num pólo, o peso do querer irracional, do medo de ficar só e da insegurança que diz que você não pode ter mais. No outro, o vazio. Não dá pra saber o que é sentido na outra margem porque nossa querência exagerada não permite enxergar o desejo do outro.
A pessoa diz que não está feliz ao seu lado, que tem dúvidas, que anda perdido, que não pode assumir nada sério, que não sabe o que sente… e você, no ímpeto de uma onipotência absurda, toma as rédeas e se joga na batalha pra lutar por dois, aliás, por três. Você, o outro e o ideal de amor que você criou, mas nunca existiu.
Sobre o amor, não há muito o que dizer, mas é importante pensar que: amor a dois é pra ser compartilhado. Se for solitário, deve caber somente a uma pessoa: você.
http://www.portalraizes.com/nao-mendigue-amor/
Texto de Luana Peres – extraído de Obvius – site que recomendamos a visita

Mãe é tudo Louca


"Eu já fui a mãe que chega com as unhas feitas, cabelo penteado e outfit impecável.
E já fui a mãe que chega atrasada com calça de ginástica, cabelo oleoso e blusa manchada
(e a mancha pode ser desde restos de comida até excreções de um mini corpo humano).

Eu já fui a mãe que amamenta feliz,
e já fui a mãe que levanta resmungado porque teria que dar de mamar.

Eu já fui a mãe que cozinha tudo em casa, apenas com ingredientes orgânicos, 
e já fui a mãe que pede fast food por pura e absoluta preguiça.

Eu já fui a mãe que se voluntaria para ir ao passeio com a turma da escola,
e já fui a mãe que esquece de mandar o lanche do filho.

Eu já fui a mãe que leva ao parquinho e inventa brincadeiras, 
e já fui a mãe que liga a televisão para ter sossego.

Eu já fui a mãe que contou até 10 e manteve a calma, 
e já fui a mãe que tem ataques histéricos.

Eu já fui a mãe que guardou para o filho a última e melhor colherada da sobremesa, 
e já fui a mãe que comeu chocolate escondido para não ter que dividir.

Eu já fui a mãe que conta os segundos para colocar as crianças para dormir,
e já fui a mãe que fica pedindo mais um beijinho.

Eu já fui a mãe que trabalha, cuida da casa, e dos filhos, 
e já fui a mãe que não tem forças para sair do sofá.

Eu já fui a mãe que mantém a lucidez mesmo em situações enlouquecedoras, 
e já fui a mãe que grita com os filhos.

Eu já fui a mãe que cede aos pedidos de “mais 5 minutinhos”, 
e já fui a mãe que levou o filho embora arrastado e gritando.

Eu já fui a mãe que precisou de conselhos,
e já fui a mãe que deu abraços apertados.

Eu já fui a mãe que faz cabanas na sala, 
e já fui a mãe que fingiu que estava dormindo só para não ter que responder.

Eu já fui a mãe que salvou o filho de um tombo, 
e já fui a mãe que perdeu o filho de vista em pleno parque temático.

Eu já fui todas estas mães e muitas outras.
Muitas vezes fui várias delas em um dia só. 
Talvez você tenha me visto no meu melhor momento, 
e acreditou que eu era uma mãe exemplar, que tem tudo sob controle.
Talvez você tenha me visto em um momento ruim,  e por isso pensa que sou um total fracasso.

Pouco importa. 

A vida não é perfeita, nem mesmo são as mães, nem mesmo são os filhos.

Todas nós já estivemos dos dois lados. Um momento, ou um dia, não define ninguém. 
Caso você esteja precisando saber: 

Você é uma excelente mãe e está fazendo um fantástico trabalho.

Por um mundo com menos dedos indicadores, e mais "eu sei que é difícil"! "

Agora já descobri a autora desse texto lindo e de vários outros... A Maternidade por Rafaela Carvalho! 

terça-feira, junho 20, 2017

PACIÊNCIA


PACIÊNCIA:

No parque, uma mulher sentou-se ao lado de um homem. 

Ela disse:
Aquele ali é meu filho, o de suéter vermelho deslizando no escorregador.

- Um bonito garoto - respondeu o homem - e completou: - Aquela de vestido branco, pedalando a bicicleta, é minha filha.

Então, olhando o relógio, o homem chamou a sua filha.

- Melissa, o que você acha de irmos?

Mais cinco minutos, pai. Por favor. Só mais cinco minutos!

O homem concordou e Melissa continuou pedalando sua bicicleta, para alegria de seu coração

Os minutos se passaram, o pai levantou-se e novamente chamou sua filha:
- Hora de irmos, agora?

Mas, outra vez Melissa pediu:
- Mais cinco minutos, pai. Só mais cinco minutos!

O homem sorriu e disse:
- Está certo!

- O senhor é certamente um pai muito paciente - comentou a mulher ao seu lado.

O homem sorriu e disse:

- O irmão mais velho de Melissa foi morto no ano passado por um motorista bêbado,
quando montava sua bicicleta perto daqui. Eu nunca passei muito tempo com meu filho e agora eu daria qualquer coisa por apenas mais cinco minutos com ele.

Eu me prometi não cometer o mesmo erro com Melissa.
Ela acha que tem mais cinco minutos para andar de bicicleta.
Na verdade, eu é que tenho mais cinco minutos para vê-la brincar...

Em tudo na vida estabelecemos prioridades.
Quais são as suas?

Lembre-se: nem tudo o que é importante é prioritário, e nem tudo o que é necessário é indispensável!

Dê, hoje, a alguém que você ama mais cinco minutos de seu tempo.
Eu parei 5 minutos para encaminhar esta mensagem a você

E você, pode perder 5 minutos para passá-la adiante? Obrigado!
"Aquele que procura um amigo sem defeitos termina sem amigos."



domingo, abril 30, 2017

O AMOR


O AMOR 

       Um homem muito pobre vivia com sua esposa, cujo o cabelo era muito longo. Um dia, a esposa pediu para o marido lhe comprar um pente, para que seus cabelos longos pudessem continuar a crescer e ser bem cuidados. O homem sentiu tamanha tristeza e disse; Não tenho dinheiro nem para consertar a correia do meu relógio que acabou de quebrar. 
      A esposa não insistiu...no caminho para o trabalho, o marido passou por uma loja, vendeu seu relógio danificado por um preço irrisório e foi comprar um pente para sua esposa. 
      Ele voltou para casa à noite com um pente na mão pronto para dar a sua esposa mas ficou surpreso ao vê-la com os cabelos curtos. 
      A esposa cortou o cabelo e vendeu para comprar um novo relógio para o marido. Nesse momento, as lágrimas fluiram dos olhos de ambos, pela reciprocidade de seu amor.
     O amor é gerado quando a felicidade da outra pessoa é mais importante do que a sua.
     Quão grande será o mundo se nós, como casal, como amigos, irmãos, colegas de trabalho, vizinhos e servos de Deus superarmos as adversidades com um amor sincero.
     Que o amor de Deus seja real em nossas vidas para realizarmos a obra do Senhor da forma que Ele deseja. E que esse amor comece dentro da nossa casa.

1 Corintios 13:1-13

Nessa brincadeira de pouco demonstrar

Nessa brincadeira de pouco demonstrar, 

muitos não vão mais sentir.


Vivemos na era na qual não podemos demonstrar o quanto nos importamos. Entramos em uma guerra que não é nossa. Nunca foi. Não podemos demonstrar, não podemos falar, não podemos sentir. A nossa geração tem um manual para tudo. Vivemos na norma culta do robotizado onde tudo tem uma regra específica. Essa geração se importa mais com os padrões do que a própria felicidade. O meu problema é que eu não sei jogar com essas regras. Sou admiradora de antigos valores que hoje não tem mais importância.
O olho no olho perdeu espaço. O calor das palavras não tem nenhum valor. Demonstrar interesse ou sentimentos é visto como algo ultrapassado. Vivemos na era em que pessoas viraram máquinas. E que máquinas estão se tornando pessoas. Tudo está invertido. A vida parece perdida. As pessoas andam sem rumo, sem calor, sem alma, sem tudo. O que eu estou fazendo nesse mundo de pessoas frias?
Eu quero viver sem ter que seguir essas regras. Precisamos viver sem obedecer um manual. A vida é um sopro. Não vale a pena fugir do que faz a vida tão incrível. Não podemos nos privar de aproveitar todas as oportunidades que apareçam. Quero viver por inteiro. Sentir por inteiro. Demonstrar por inteiro. Amar por inteiro. Acertar por inteiro. Errar por inteiro. Aprender. E fazer tudo de novo.
Quero correr estupidamente atrás da felicidade. Quero sonhar. Quero me decepcionar. Quero recomeçar. Quero vida.
Essa geração do pouco me importo, do pouco sinto, do pouco demonstro não está com nada. Vocês ficam aí entre curtidas, fotos compartilhadas e falsos sentimentos. Enquanto isso, a vida passa. Estamos perdendo o tempo de sermos felizes. Vamos nos permitir viver, simplesmente. Sem rótulos, sem julgamentos, sem manuais e sem regras. A vida é breve demais!
Autora: Larissa Marques
https://proseandopoesia.com.br/texto/nessa-brincadeira-de-pouco-demonstrar-muitos-nao-vao-mais-sentir/

sábado, abril 15, 2017

Propósito


Supor


Fofoca


Mentiras


Mal entendido


Saudades


Abraçar


Tempestades


Antes de falar


Respeito e Amor


Paciencia


Saudades


Amar alguem


Sintomas


Não desisto do que quero


Saudade


Saudade


Verdadeiro Amor


O Amor


Planos


Amar muito


Vazio, Saudades


Saudade


Motivação & Hábito


Confesso


Falta Amar


segunda-feira, março 27, 2017

Queijo fresco caseiro

Queijo fresco caseiro

Ingredientes
2 litros de leite
1 1/2 xícara de café de vinagre branco
1 colher sopa de margarina (ou manteiga, a escolha)
Sal a gosto

Modo de Preparo
Ferva o leite
Após a fervura desligue e coloque o vinagre
Aguarde uns 5 minutos para o leite talhar


Coe esse talho num pano limpo para separá-lo do soro que será jogado fora


Coloque o talho, a margarina e o sal no liqui e bata até ficar uma mistura homogênea

Coloque numa vasilha e leve a geladeira

Depois de gelado é fácil desenformar

O queijo é meio cremoso mas sai da vasilha com facilidade
Rende um queijinho de aproximadamente 300 g

http://www.piteisdoado.com/2016/12/queijo-fresco-caseiro.html

TUNEIS


Leia 2 Coríntios 4.17-18

         Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel. Isaías 41.10
       Há alguns anos, nossa família estava voltando de uma viagem a Mumbai. Eu estava dirigindo pela Estrada Mumbai-Pune apreciando o trecho cênico cercado por colinas e vales. De repente, estávamos em um túnel.
         Espaços fechados me deixam nervosa e tonta como se eu fosse engolida pela escuridão. Então, o medo tomou conta de mim no momento em que me dei conta de que estava atravessando um túnel. Fiquei tão nervosa que não conseguia respirar. Eu queria parar o carro e passar a direção para meu marido, mas era muito perigoso parar o carro dentro do túnel.
         Vendo minha preocupação, meu marido e as crianças rapidamente apontaram o ponto de luz que indicava que o túnel acabaria em breve. Comecei a me concentrar na luz e a me sentir melhor. Antes que eu percebesse, estava fora do túnel e senti que conseguia respirar livremente outra vez.
        Às vezes, na vida, nós nos encontramos em situações escuras, semelhantes a um túnel, que nos deixam apavorados e exaustos. Quando nos agarramos à nossa fé, Deus pode nos guiar para fora de nossos problemas dando-nos uma partícula de luz na qual nos concentrar. Em última análise, essas experiências nos fazem emocional e espiritualmente mais fortes.

Oração
      Amado Guia da humanidade, ajuda-nos a lembrar que nossa força está em ti. Nós oramos em nome de Jesus. Amém.
Pensamento para o dia
       Deus está comigo em minhas dificuldades hoje. Oremos por alguém que esteja lutando contra a ansiedade.
| Sahana Mathias (Karnataka, Índia)

quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Um Abraço É Um Poema De Amor À Pele

Um Abraço
É Um Poema De Amor À Pele

Um abraço é um poema de amor escrito na pele que dissipa todos os medos e leva embora todas as tristezas. Pode parecer um pequeno gesto (inclusive às vezes um tanto insignificante) mas tem sempre um grande poder de cura a nível emocional.
Geralmente um abraço serve para reafirmar nossos sentimentos e alimentar nossas relações, fazendo com que nos sintamos queridos e amados no nosso espaço mais vital. Com os abraços cultivamos nossa capacidade de sermos fortes e vencermos nossas dificuldades diárias.
É que amar e ser amado é o mais precioso que pode nos acontecer. Para ter certeza disso basta que sintamos o poder de um abraço, e percebamos que através dele, abre-se um leque de emoções que nos cegam docemente.
Muitas vezes um abraço nos recompõe
Há abraços que têm a capacidade de recompor todas as nossas partes quebradas, aquelas que um dia se quebraram quando os acontecimentos nos atropelaram e destruíram nossa alma. Mudamos e não voltamos a ser os mesmos quando ocorrem términos e despedidas, seja em relação a uma pessoa ou a partes de nós mesmos.
Depois de despedidas e rupturas, cabe a nós nos reencontrarmos, estabelecer novamente nossas prioridades, reviver partes mortas de nós mesmos e passar novamente as agulhas para costurar um caminho que nos leve ao nosso destino.
Mas quando o nosso castelo é completamente derrubado e nossa vida desmorona, os abraços compõem melodias que nos mostram que tudo está bem e que o mundo ficará calmo se deixarmos que as notas do amor se convertam em abraços doces, plenos de instantes de silêncio.
Os abraços criam momentos que nos
convidam a fazer parte de um sonho realizado


Os abraços são como instantes em que a felicidade vem ao nosso encontro em forma de pessoa, de calor reconfortante. Porque um abraço, em certas ocasiões, é muito mais importante que palavras, pois tem a capacidade de renovar nossos sonhos e nossa motivação para viver a vida.
Os poemas dos quais falamos não se escrevem diretamente na pele, mas são tatuados por dentro de nós por meio dos hormônios que fortalecem nossos vínculos afetivos, que fazem nosso coração bombear sangue, que nos enchem de pureza, de amor e conforto.
E também quando estamos submetidos a muito estresse, ou quando as dificuldades da vida estão dizimando as forças e vontades das quais necessitamos para encarar o mundo, abraços enchem nossos dias de rascunhos de felicidade.
As doses de carinho, a causa de nossa dependência


Audrey Hepburn
O bem estar que sentimos quando somos “vítimas” de um abraço faz com que sempre queiramos mais, e com que os desejemos naqueles momentos em que temos mais necessidade. Ou seja, é como uma droga, um sopro mágico de vida e de carinho que nos leva para um pouco mais longe da incerteza e do sofrimento. É uma janela através da qual podemos tomar um ar mais fresco e renovar o corpo e a mente.
Claro que há muita gente no mundo, mas há também as NOSSAS PESSOAS. Assim, em letra maiúscula. Essas que sempre serão sinônimo da sensação de familiaridade, que abrem seus armarinhos de remédios antes mesmo da ferida se mostrar, fazem curativos com gazes e ataduras e não economizam nos analgésicos.
Por isso admiramos tanto nossa capacidade de dar abraços, porque é uma maneira incrível de conectar-se, de juntar forças para vencer qualquer batalha e de ajudar seja quem for a ultrapassar dificuldades.
Porque os abraços, quando são sinceros, demonstram algo mais que sentimentos temporários. Eles recompõem e curam feridas da vida, afastam o frio com o calor do amor que existe entre duas pessoas que se gostam e que sempre estarão dispostas a abrir seus corações e encarar a vida.
 http://www.portalraizes.com/um-abraco-e-um-poema-de-amor-escrito-na-pele/
FONTEA Mente é Maravilhosa

WE CAN’T DO IT, GOD CAN


Ah, mulher...
Eu queria que pudesses perceber que confiar na própria força é um grave engano.
Eu queria que pudesses aceitar tuas fraquezas sem se sentir inferior.
Eu queria que pudesses reconhecer que nada podes fazer por conta própria.
Eu queria que pudesses te despir de todo o teu ego e auto-suficiência, no lugar de te despir de tuas roupas em protestos vãos.
Fostes desenhada de modo tão especial pelo Teu Criador, não exponha teu corpo em uma vitrine, nem o venda de forma humilhante a quem insiste em achar que a felicidade está em prazeres momentâneos. Teu preço já foi pago, e não tens consciência de quão alto ele custou.
Teu coração, mulher, é enganoso. Não permita que as paixões te afastem dos teus princípios mais valiosos.
Teu valor não é definido por roupas e jóias caras, mas reconhecerás a verdadeira importância do teu interior quando o entregares ao Dono da vida.
Podes cobrir as imperfeições do teu rosto temporariamente, mas sabes muito bem que Aquele que te conhece inteiramente pode arrancar as feridas mais profundas que tem te assustado.
As tempestades da tua alma não cessarão com livros de auto-ajuda e de falso empoderamento, pois estes são baseados em pensamentos superficiais e rasos. Lança teus anseios sobre Deus e mergulha no Livro mais importante que já existiu, assim, conhecerás a liberdade que tanto procuras.
Direciona teus pensamentos, mulher. Quão fúteis são as coisas que podemos ver! Tudo o que conquistares aqui na terra passará. Tuas vaidades e caprichos não se comparam com as coisas que não podemos tocar ou ver, pois estas são eternas.
Que tu possas encontrar o propósito pelo qual vale a pena viver e morrer, pois só assim entenderás que és fraca, assim como os homens, mas quando aceitares esta fraqueza e passares a depender do Autor da vida, poderás reconhecer que Ele é a tua força, e que, somente quando te esvaziares de ti mesma, serás preenchida pelo Amor.
WE CAN’T DO IT, GOD CAN.
(Não podemos fazer isto, Deus pode.)
~ Larissa Lima
(via: Calvinistas)

segunda-feira, fevereiro 20, 2017

Ancorados Na Reclamação

Ancorados Na Reclamação: 
Por Que O Hábito De Reclamar 
Envenena O Nosso Cérebro?


Por que as pessoas se queixam? Certamente que não é apenas para torturar os outros com sua negatividade, como muitos poderiam pensar. A maioria das pessoas se queixa para exteriorizar suas emoções e pensamentos. Talvez para desabafar e se sentir melhor. Pelo menos é assim que pensam.

No entanto, a ciência diz que, na realidade, elas estão equivocadas. O hábito de queixar não nos faz bem. Expressar essa negatividade pode fazer com que nos sintamos ainda pior. Desabafar por meio das emoções pode parecer uma boa ideia, porém, geralmente, não é. Tanto para quem se queixa como para quem ouve.
O problema se encontra no cérebro. Queixar-se altera nossas redes neurais e pode ocasionar sérias consequências para nossa saúde mental. Alguns neurocientistas afirmam que as queixas frequentes podem nos matar, literalmente.

Queixas consolidam as sinapses da negatividade
Neste instante nosso cérebro está produzindo muitíssimas sinapses.  Quando pensamos um neurônio libera uma série de neurotransmissores, por meio dos quais um neurônio se comunica com outro. E, assim, estabelece uma espécie de ponte através da qual passa um sinal elétrico. Desta forma é transmitida a informação no cérebro.

É interessante observar que a cada vez que se produz uma sinapse, esse caminho se completa. Desta forma são criadas verdadeiras autopistas neurais em nosso cérebro. São elas que nos permitem, por exemplo, dirigir de maneira automática ou caminhar sem ter de pensar como movemos os pés.

Estes circuitos não são estáticos. A função prática pode mudar, debilitar-se ou consolidar-se. Obviamente que, quanto mais sólida seja essa conexão, mais rápida chegará a informação e mais eficiente seremos ao realizar essa atividade.

O problema é o seguinte: quando nos queixamos, nossos  pensamentos negativos enchem a nossa mente. E estaremos alimentando, precisamente, as redes neurais maléficas. Neste caso, quando alimentamos a negatividade ela traz de volta a depressão. Quanto mais nos queixamos, mais escuro veremos o mundo, porque são exatamente esses caminhos neurais que estamos potencializando em detrimento de outros muito mais positivos e benéficos para a nossa saúde emocional.

Investigadores da Universidade de Yale constataram que nas pessoas submetidas a um grande estresse ou que sofrem depressão, ocorre um desequilíbrio das sinapses que produz a atrofia neural. No cérebro destas pessoas aumenta a produção do fator de transposição chamado GATA1, que diminui de tamanho. As projeções e a complexidade das dendrites são essenciais para transmitir as mensagem entre os neurônios.

Você é o reflexo de quem está a sua volta
As reclamações não somente afetam as conexões neurais da pessoa que se lamenta, como também de quem está ao seu redor. É provável que depois de haver ouvido um amigo se queixar durante várias horas, você se sinta como se ele houvesse drenado a sua energia vital. É provável que nesse momento também tenha tido uma visão um pouco mais pessimista do mundo.

Isto se deve ao fato de que o nosso cérebro está programado para ser empático. Os neurônios espelhos nos fazem experimentar as mesmas sensações que a pessoa transmite. Ou seja, alegria, tristeza ou raiva. Nosso cérebro tenta imaginar o que sente e pensa essa pessoa e, em consequência, o cérebro atua no sentido de modular nosso comportamento.

Nestes casos, a empatia se converte em uma “faca de dois gumes” apontada contra nós mesmos. Quando ouvimos uma pessoa se queixar, o nosso cérebro libera os mesmos neurotransmissores do queixoso.Desta forma, acabamos prisioneiros de suas queixas.  

O cérebro é o comando que controla o corpo
As queixas consolidam as sinapses “negativas” do cérebro e estas provocam um grande impacto em nossa saúde. Quando alimentamos a tristeza, o ressentimento, a raiva, o ódio e a ira, todas essas emoções se refletem em nosso corpo. Um grupo de pesquisadores da Universidade de Aalto idealizou um mapa corporal das emoções, no qual se pode ver como estas emoções se refletem em zonas específicas do corpo:



Da esq. para a dir. e de cima para baixo: raiva, medo, nojo, felicidade, tristeza, surpresa, neutro, ansiedade, amor, depressão, desprezo, orgulho, vergonha e inveja
Também não podemos nos esquecer de que detrás desses sentimentos e emoções negativos se escondem, muitas vezes, o cortisol. Um neurotransmissor que também atua como hormônio e serve para ajudar o organismo a controlar o estresse, reduzir inflamações, contribuir para o funcionamento do sistema imunológico e mantém os níveis de açúcar no sangue, assim como regula a pressão arterial.

No entanto, não devemos esquecer que por trás dos sentimentos negativos e emoções, um sistema imunitário deprimido aumenta a pressão arterial e o risco de desenvolver doenças tal como o câncer e as desordens cardiovasculares. O cortisol também prejudica a memória, aumenta o risco de depressão e ansiedade e, obviamente, diminui a esperança de vida.
Não existem leões vegetarianos

É importante deixar claro que não se trata de que não podemos nos queixar, nem que tenhamos de reprimir nossas emoções e sentimentos. Em algumas ocasiões queixar-se pode ser extremamente libertador. Mas, devemos nos assegurar de que não se torne hábito, sobretudo, e que as palavras são sinais das ações corretas ou não.
Por isso, da próxima vez que surgir uma queixa na sua mente, lembre-se de que os “leões não são vegetarianos”. Isto significa que, por muito que se queixe, o cosmo não vai trocar a sua dieta, Se deseja mudar alguma coisa e não a sua cena, será melhor que busque outras estratégias.

Em outras palavras: o universo é caótico. Ás vezes aparecem coisas más e imprevistas. E sobre elas não temos nenhum controleO que fazer? Podemos sentar, lamentar e resmungar.  Ao contrário, podemos assumir uma atitude proativa e perguntar-nos: Qual a melhor maneira de lidar de com os problemas e, se possível, aprender com eles? A decisão está em suas mãos.

Texto de Jeniffer Delgado extraído de Rincón de la Psicología com tradução livre de Doracino Naves para o Portal Raízes. Os Direitos Autorais no Brasil são regulamentados pela Lei 9.610 . A violação destes direitos está prevista no artigo 184 do Código Penal. Este artigo pode ser publicado em outros sites, citando o autor e via”Portal Raízes”.

Fontes: 
Duman, R. S. (2014) Pathophysiology of depression and innovative treatments: remodeling glutamatergic synaptic connections. Dialogues Clin Neurosci; 16(1): 11–27.
Nummenmaaa, L. et. Al. (2014) Bodily maps of emotions. PNAS; 111(2): 646-651.
Duman, R. S. (2012) Decreased expression of synapse-related genes and loss of synapses in major depressive disorder. Nature Medicine; 18: 1413–1417.
Christoffel, D. J. et. Al. (2011) Structural and synaptic plasticity in stress-related disorders. Pathophysiology of depression and innovative treatments: remodeling glutamatergic synaptic connections. Rev Neurosci; 22(5): 535-549.
Schoorlemmer, R. M. et. Al. (2009) Relationships between cortisol level, mortality and chronic diseases in older persons. Clin Endocrinol; 71(6): 779-786.

http://www.portalraizes.com/ancorados-na-reclamacao/