sábado, setembro 16, 2006

ESTRANHA SAUDADE

ESTRANHA SAUDADE

Uma saudade estranha,
Veio me enlaçar,
Chegou nas asas do tempo,
Soube me encontrar...

Dor que não sei onde está.
Mal que não é tão mal.
Peso das vidas de ontem,
Crise existencial.

Vidas passadas,
Gravadas em mim.
Vem reviver paixões.

Vidas desfeitas,
Ficaram lá atrás.
Sonhos não voltam mais...

Meu amado,
Vem pra mim...
Vem me contagiar...
Teu sorriso,
Tua paz,
Quero te encontrar...

Dor que não sei onde está...
Mal que vem para o bem...
Peso das vidas de ontem...
Crises que a gente tem...

Desconheço o autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANTES DE SAIR DEIXE SEU COMENTÁRIO