sábado, setembro 16, 2006

Do verbo beijar

Do verbo beijar

Cada beijo é um instante molhado de excitação;
o suor apaixonado do coração.
O beijo é uma intenção
Você pede água.
Você pede arrego.
Você tem desculpas.
Você tem motivos.
Você quer amor.
Então você beija.
Beija a mão que acaricia e a boca que escarra.
Beija quando encontra.
Beija quando esbarra.
Beija de uniforme,
beija de pijama.
Beija na mesa,
beija na cama.
Beija na saída,
beija na chegada.
Beija em movimento.
Beija nas paradas.
Beija coisas diferentes,
beija animais,
beija gente.
Beija beijos escancarados,
beija beijos entredentes.
Beijos que nos deixam tristes,
beijos que nos fazem contentes.
Beija pra divertir,
beija pra excitar.
Beija pra conferir,
beija pra confirmar.
Beija pra ficar normal.
Beija pra ver se muda.
Beija por novidades,
beija como Judas.
Beija beijos protocolares,
beija em prédios escolares.
Beija nas fábricas,
beija nos bares.
Beijos nas esquinas,
beijos nos lares.
Beija agarrado,
beija encoberto,
beija de longe,
beija de perto.
Beija de farra.
Beija com método.
Beijos oferecidos pelos colos espremidos.
Braços mordidos.
Pernas beijadas com sandálias amarradas.
sangue fervendo nas veias.
Aranhas tecendo suas teias.
Beijos fazendo ninhos.
Beijos, beijocas e beijinhos.
Beija o espelho que te devolve.
Beija o ser que te envolve.
Beijos em bilhetes arrepiados.
Beijos por postais endereçados.
Colhe beijos nos portões enferrujados.
Beija no quarto,
beija na rua,
beija nos becos,
beija nos quintos.
Beija o amigo e o inimigo,
beija polícia e beija ladrão,
beija a tia e beija o irmão.
Beija sério, beijo contido,
beija o amante, beija o marido.
Beija a roupa do padre e o pescoço do vampiro.
Beija pelado, beija de vestido.
Beija o alimento conquistado.
Beija o pão amassado.
Beija como o diabo gosta.
Beija que o santo ajuda.
Beija bem, beija mal; beija torto e esquisito.
Beija o pai, o filho e o Espírito Santo.
Beija o poste.
Beija o chão.
Beija a porta.
Beija quem é de paz e quem é de briga.
Beija quem parte, beija quem fica.
Beija por cima, beija por baixo;
beija com emoção, beija com escracho.
Beija a testa, beija a bochecha,
beija o umbigo, beija a.
Beija chorando, beija rindo.
Beija com o bico franzido;
beija com a língua desenrolada.
Beija com sede.
Beija com fome.
Beija flores.
Beija cadáveres,
beija crucifixos,
beija orifícios.
Cada beijo é um instante molhado de excitação;
o suor apaixonado do coração.
O beijo é uma intenção.
O beijo que dá tesão!
O beijo é um vermute.
O beijo é um convite.
O beijo é um quitute.
Favor servirem-se à vontade.


*Fernando Bonassi é escritor, dramaturgo e roteirista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANTES DE SAIR DEIXE SEU COMENTÁRIO