domingo, fevereiro 22, 2009


..." Desejo-te na primeira pessoa, do tempo presente, do verbo amar "...


Acredito que a vida é feita de momentos.
A vida é tão somente o verbo presente.
Só conta o instante que está a acontecer,
Só conta o dia que estamos a viver…

O passado,
Esse já passou,
Já não existe,
É tão somente uma simples lembrança,
Uma lembrança de algo que podemos fingir que nunca existiu.

Já o futuro,
Esse ainda não existe,
O futuro é tão somente tudo o que um dia,
Pouco a pouco iremos viver…

Por tudo isto,
A vida é uma pura ilusão,
Se até o presente se acaba por transforma numa lembrança,
E o futuro ainda não existe,
Então não penses mais e toca-me,
Toca-me como há muito eu espero ser tocado por ti,
Só por ti!

Beija-me,
Beija-me ardentemente,
E faz-me sentir “o teu homem”,
Só uma vez que seja,
Mas que dure tão eternamente,
Que me faça desejar ser teu para sempre!

Fá-lo por mim e por ti,
Se for esse o teu desejo,
Pensa em mim e no quanto te quero,
No quanto me embriagas,
E no quanto quero estar apaixonado por ti…

Deixa-me tocar-te,
Sentir-te,
E fazer-te sentir Mulher,
Só uma vez,
Só uma vez que seja,
Mas que permaneça eterna,
E que fiques em mim para sempre.

Só assim conseguirei acalmar esta paixão,
Este desejo,
Que me consome a cada dia que olho para ti,
A cada dia que vejo esse teu terno olhar,
Que faz transbordar a tanta ternura que sinto por ti…

Entrega-te,
Entrega-te a mim,
De uma forma especial,
De forma nunca antes vista,
De uma forma original!

Deixa-me entregar-me a ti,
Ser o teu presente de natal,
Ser o teu presente mais apetecido,
No dia mais cinzento dos teus dias,
No dia mais chuvoso desta invernia…

Deixa-me aquecer o teu corpo,
Aquecer a tua pele com o calor do meu querer,
Mas…,
Deixa-me ficar assim,
Para o resto da minha vida,
Para o resto dos nossos dias…

Tira-me desta angústia,
Que me cega,
A cada dia que o brilho intenso dos teus olhos,
Me dilacera o coração de tão ardente de querer…

Leva-me ao céu e não me faças voltar,
Mas deixa-me ser teu por mais uma vez,
Que eu prometo que não mais te vou perturbar,
Que não mais te vou procurar,
Mas…,
Deixa-me entrar nessa tua intimidade,
Só mais esta vez…

Sente a minha pele quente sob o teu corpo nu,
E brinda comigo a este bem querer,
Que vai ficar em mim eternamente.
Mesmo que seja apenas hoje,
Mesmo que só seja esta vez,
Deixa-me ficar assim,
Para que seja eterno este dia…

Deixa-me ser teu,
Mesmo que só neste tempo presente,
Que irá deixar de existir.
Enquanto que tu não iras abandonar o espaço presente,
Ao permanecer em mim para sempre…


Desejo-te na primeira pessoa,
do tempo presente,
do verbo amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANTES DE SAIR DEIXE SEU COMENTÁRIO