domingo, março 08, 2009

Amor


O estar junto é muito bom. Melhor ainda é estar, ter, ser junto. Dar risadas quando se derruba alguma coisa sem querer. Rir quando o telefone toca e parar tudo. É sentir o abraço, como se o calor do outro fosse o seu. E nesse emaranhado de braços, calores, dois se tornassem um. É chorar quando se chega ao êxtase. Quando se diz bom dia. Pelo simples fato de saber que lá está o amor da sua vida.
Há sim. Amor da nossa vida existe. E aparece sem que percebamos. Viola nossos limites. Invade nosso corpo. Aquece nosso coração. Nos dá intensidade de emoções. Equilibra nossa vida. É muita paixão, tesão, doação. Tudo junto. Tudo misturado. E é imensamente delicioso tudo isso. É bom ver de perto, de longe. O importante é ver o seu amor. Saber que ele é seu. Que dedica a você tudo de forma recíproca e verdadeira.
O amor liberta. Prende. Une. O amor acalma. Faz rir e chorar. Faz voar.
Estar junto, é estar no coração. É sonhar acordado. Sonhar dormindo. Sonhar vivendo. Sonhar o amanhã. O hoje. O agora. Sempre com aquele sorriso enorme. De orelha a orelha. O amor inebria. Irradia. Nos deixa insanamente mais vivos. Loucos de saudade. Malucos de vontade, de ter a pessoa nos braços, no colo, nas mãos. Pelo corpo todo. A presença é a conquista mais sublime do amor. Olhos nos olhos. E o tempo, pára. O planeta deixa de girar. O relógio vira só um objeto sem utilidade. E nada mais é necessário. Só a presença. Presença viva. Presença esperada, desejada. Presença que se vive. Que se sente.
Ah o amor! Ele existe sim. E é com certeza, a melhor coisa do mundo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANTES DE SAIR DEIXE SEU COMENTÁRIO